O fenômeno Pearl Jam!

“Não há escola que ajude você a entender certas coisas esquisitas que acontecem”, declarou Eddie Vedder à Rolling Stone no outono de 1993. “A porra da esquisitice disso tudo”. O disco Ten, do Pearl Jam, ultrapassou Nevermind do Nirvana, ambos lançados em 1991 com um mês de diferença. Metallica e Guns eram maiores que os dois, mas havia pressão para que Eddie e Kurt dissessem algo sobre seu (não desejado) status de porta-vozes da geração grunge.

Camiseta Pearl Jam AliveOs dois se mostravam provocadores. Kurt colocou no abrasivo In Utero letras aind amais amargas, como a faixa “Radio Friendly Unit Shifter”, e o título do álbum lançado pelo Pearl Jam depois de Ten era Five Against One. “Falava do monte de batalhas que você tem que encarar pra fazer um disco”, explicou o guitarista Stone Gossard.

As cinco semanas em estúdio com o produtor Brendan O’Brian (1993) geraram músicas intensas, de lamentos acústicos a rocks irados lembrando The Who e MC5.

Camiseta Pearl Jam AliveA indecisão sobre o título ilustra a pressão sobre o Pearl Jam. O disco Five Against One bateu a sugestão do guitarrista Mike McCready, A Shark in Blood Waters, a do baixista Jeff Ament, Paul is Ded, e a de Vedder, Al. Mas nas semanas anteriores ao seu lançamento o álbum virou Pearl Jam e, por fim, Vs. (versus). As mudanças de última hora foram a razão pela qual a capa não traz nenhum título.

Sempre contra a corrente, Vedder quis que o álbum saísse de início só em vinil, com o CD lançado dias depois. Não fosse por isso, Vs. poderia ter tirado In Utero do topo das paradas dos EUA. Vs. ditou um novo padrão na era do Sound-Scan, um inovador sistema eletrônico de aferição de vendas, e atingiu 950 mil cópias na primeira semana. Vedder levou a coisa adiante em 94 com Vitalogy que começava com a música ode ao vinil “Spin the Black Circle” e foi lançado em LP duas semanas antes do CD. Este último permitiu que eles fizessem o maior salto para o número 1 na história das paradas dos EUA. Vedder é um cara que sempre amou o vinil, a aparência que ele tem, o jeito que ele soa, e a sensação que ele cria! E estas são palavras de seu próprio baixista!

 

Gosta de saber sobre vinil e sobre quem ama o vinil? Gosta de ler enquanto escuta um som? Então fique ligado nas nossas novidades:

Comente aqui