Discos Que Você Precisa Conhecer! Gafieira Universal

Segundo o jornalista e compositor Julio Barroso, a Banda Black Rio era a fusão antropofágica do espírito funk suado do subúrbio com a eletricidade dos corpos bronzeados da zona sul – explosão de signos, swing – Rio 40 Graus.

Antenado e poético, Julio Barroso capturou a linguagem sonora dos bailes que rolavam nos bairros periféricos da capital fluminense, representados aqui na música do sexteto.

É possível afirmar que poucos conseguiram ir tão longe e em tão pouco tempo, na busca pela hibridização das matrizes do samba com as do funk, soul e jazz, como a Black Rio foi.

Bem, tudo isso começou anos antes, quando o coletivo explodiu nas paradas de sucesso, por conta de Maria Fumaça, tema de abertura da novela Locomotivas, de 1977 – sua música não se associava apenas a uma direção específica do pop daquele momento – na verdade, ela já se conectava com todas as épocas – o passado, o presente e o futuro.

Cabe aqui relembrarmos que muitos anos depois, na década de 90, DJs ingleses descobriram (ou redescobriram) o som da Black Rio. Seus LPs passaram a valer centenas de dólares no mercado internacional, o que resultou em reedições piratas em vinil, produzidas na Europa Oriental, e inúmeras compilações lançadas mundo afora.

No Reino Unido essa música foi rebatizada de acid jazz e inspirou muita gente por lá como os Brand New Heavies, James Taylor Quartet, Jamiroquai, Incognito e por aí vai. Todos, absolutamente todos, afirmam que a Banda Black Rio inventou esse. Está certo, mas não podemos nos esquecer de outros que tambem deram uma contribuição essencial nessa alquimia – Marcos Valle, Jorge Ben, Azymuth, João Donato e Joyce são alguns deles.

O título deste álbum certifica a homenagem que o grupo presta à uma entidade essencial na nossa formação cultural: a gafieira. O texto da contracapa, assinado por todos os integrantes dá o recado. E lançando um olhar sobre o nosso passado recente lembraremos o fato de que a gafieira era o espaço onde pessoas das classes sociais menos abastadas dançavam. O repertório tocado ali e daquela forma acabou se expandindo, se transformando num gênero da música brasileira.

LADO A

1.Chega Mais (Imaginei Você Dançando)
2.Vidigal
3.Gafieira Universal
4.Tico Tico no Fubá
5.Ibeijada

LADO B

1.Rio de Fevereiro
2.Dança do Dia
3.Samboreando
4.Cravo e Canela
5.Expresso Madureira

O primeiro LP que o sexteto realizou para RCA Victor é um delicioso convite à dança – as batidas de samba funk de Luiz Carlos; a metaleira swingada, liderada por Oberdan Magalhães, e os grooves de Jorjão Barreto nas teclas atestam a resiliência da obra atemporal da Black Rio.

Realease Sony por Charles Gavin, Abril de 2016.

Comente aqui