Relançamento em Vinil de João Donato – Disco “Quem é Quem”

Acredite se quiser, um dos melhores discos de música brasileira já lançado não teve um show de estreia. E estamos falando de uma obra de João Donato.

“Depois de 12 anos nos Estados Unidos, desembarquei em dezembro de 1972 no Rio de Janeiro, com 40ºC à sombra. Que maravilha! Deixei para trás uma Nova York com -5ºC e um casamento que não havia mais entendimento.

Ficaram também minha filha Jodel e um disco inacabado (Donato – Arranged and Conducted by Donato), porque era véspera de Natal e o estúdio fecharia para férias coletivas, retornando em janeiro. Para mim não dava mais, aquela neve e o coração gelado.

No Brasil, me enturmei com antigos amigos, Tom Jobim, João Gilberto, e conheci os baianos Gilberto Gil, Caetano Veloso, Maria Bethânia e Gal Costa.

Marcos Valle, que andou pelos EUA divulgando a canção ‘Samba de Verão’, me levou para conhecer o Milton Miranda, à época diretor musical da gravadora Odeon”.

Este é um trecho escrito por Donato e publicado pela Folha em 2014. O interessante é ver o músico contando a história em “primeira pessoa” sobre seu retorno ao Brasil, o recomeço, e como todas essas suas novas experiências resultaram num álbum inédito de diversas maneiras, inclusive no fato de ser o seu primeiro trabalho contendo canções com letras.

Carta de 1973 em que João Donato descreve o disco “Quem É Quem” a João Gilberto

Quando João Donato lançou “Quem é Quem”, em 1973, ele já tinha mais de 20 anos de carreira e conquistado reconhecimento nacional e internacional. O álbum foi produzido por Milton Miranda e Marcos Valle, com arranjos de João Donato, Maestro Gaya, Lan Guest, Laércio de Freitas e Dory Caymmi. O disco traz 12 faixas, sendo a grande maioria de sua autoria com parceiros como Geraldo Carneiro, Lysias Ênio, Paulo Cesar Pinheiro, Caetano Veloso e João Carlos Pádua. A única exceção é a música “Cala Boca Menino”, de Dorival Caymmi.

Leia também: Infográfico – História da música gravada

Como eu nunca tinha trabalhado com letra, decidi não trabalhar em conjunto com os letristas, como faziam Tom e Vinícius. Só distribuí as melodias. Na confusão, acabei dando a mesma música para vários compositores.

Mais de 40 anos depois essa obra volta ao público em um lindo relançamento da Polysom em vinil de 180 gramas, pela coleção “Clássicos em Vinil”. Está imperdível, até porque esse disco guarda momentos inesquecíveis para Donato:

“Arremessei uma caixa de discos do alto do morro, o pessoal das redondezas recolhendo. A jornalista Paula Saldanha fez uma reportagem para a TV. (o disco não teve show ou campanha de lançamento)

(…) faz quarenta anos que gravei ‘Quem é Quem’ e nunca o lancei com um show”.

Em 2014 Donato pode realizar essa alegria no Sesc Pinheiros. Agora, com esse lindo relançamento, pode somar nos motivos para celebrar!

Garanto o seu exemplar na pré-venda da loja Bilesky Discos. Clique aqui.

 

Fontes:

O Som do Vinil

Folha

 

Comente aqui