Tom Zé, Um Senhor cidadão e seus 80 anos.

Tom Zé é a polêmica em essência. É renovação, reciclagem, é escavador, antigo, é moderno, rima, é quebra. Tom Zé é persistência em essência.

tom
Nascido no dia 11 de outubro, completa agora 80 anos de estudos. Estudo do samba, da bossa, da fossa, do rock, do pop e do sexo, por que não?!
Junto com sua idade nova, chegará também um novo disco.  Para dançar o sobe ni mim – Canções eróticas de ninar. Esse é o nome de seu novo álbum, novo projeto, mas que resgata experiências de uma puberdade distante, mas não esquecida ou apagada. Uma puberdade ainda acesa!

A internet mostrou-se receptiva com o aniversário desse velho baiano, que por incrível que pareça já teve seu nome esquecido e/ou menosprezado em tempos de desencontros, como foi seu caso, injusto, com a Tropicália.
Mas como o que é bom não passa despercebido, Tom Zé rea(s)cendeu. O tupiniquim foi redescoberto por um americano, e sob a audição de David Byrne (Talking Heads) outros ouvidos se voltaram ao Tom Zé!

Sempre polêmico, o artista foi recentemente condenado num tribunal pós-moderno anti refri de cola e teve a redenção num apelo à Papa Francisco.

Se você também quer comemorar o aniversário de Tom Zé, confira abaixo os álbuns disponíveis na Bilesky Discos.

Leia mais: 10 LPS ESSENCIAIS PARA UMA COLEÇÃO DE MÚSICA BRASILEIRA

todos os olhosTodos os Olhos – 1973

É difícil falar sobre esse disco.
Começar pela capa ou pelas músicas? Pelo lado A ou Lado B. Pelas lendas, certezas, experimentações ou transgressões?
Todos os Olhos foi lançado em 1973, e é um dos principais disco da carreira de Tom Zé. Foi considerado experimental demais para embarcar na onda Tropicalista. Mas Tropicalismo não era experimental? Qual sua Opinião?
Garanta esse lendário LP para sua coleção na Bilesky Discos.

sambaEstudando o Samba – 1976

Um pouco diferente do disco anterior, Todos os Olhos, Estudando o Samba reafirma sua brasilidade em nome e conteúdo.O famoso caso de David Byrne e Tom Zé aconteceu graças a esse álbum. O disco foi relançado nos EUA e aclamado pela mídia internacional.
O LP foi eleito como o 35º Melhor Disco Brasileiro de Todos os Tempos pela Revista Rolling Stone Brasil.

–                                                                                                                                

                                                                                                                                –

brasCorreio da Estação do Brás – 1978

Lançado em 1978, o disco remete à vida de migrantes nordestinos que se estabeleceram em São Paulo.
Na época, a TV Cultura fez um especial sobre o tema, e convidou Tom Zé para fazer a trilha sonora e ser repórter do especial. Ele então compôs o repertório, que posteriormente melhor trabalhado resultou nesse disco.

                                                                                                                                 –

Qual seu disco preferido do Tom Zé?

BANNERS SONY-04

Comente aqui