Pitty Reedita Seus Álbuns em Lps Especiais

A roqueira Pitty figura entre os artistas que não deixam de lado o bom e velho LP, boa parte de seus álbuns estão disponíveis em discos de vinil em prensagens especiais para colecionadores. O primeiro disco de sua carreira ganhou uma prensagem especial com o Lp roxo, capa gatefold, além de um grande poster. Veja cada um dos Lps da Pitty disponíveis para venda:

Lp Pitty – Admirável Chip Novo

1p

O álbum teve produção de Rafael Ramos e é composto por 11 faixas todas de autoria da Pitty, sendo que ‘Equalize’ foi escrita em parceria com Peu Souza.

A versão em vinil de ‘Admirável Chip Novo’ ganha um toque a mais, a bolacha é da cor roxa, além de sua capa dupla e um poster incrível!

Sobre as músicas, nem precismos falar que é um hit atrás de outro!

Lp Pitty Chiaroscuro

2p

O álbum traz vários contrastes na sonoridade, com músicas pesadas e leves, viscerais e sutis. Ainda que o rock seja predominante, há diversas influências como soul, tango, bolero e até música erudita. “A ideia era mesmo caminhar por outros terrenos” – diz Pitty. O primeiro single, “Me Adora”, é sucesso absoluto em todo o Brasil. Além de ter ficado entre as músicas mais tocadas do ano, ganhou versões em ritmo de forró, sertanejo e axé. “Chiaroscuro” foi o disco escolhido pela Polysom para realizar todos os testes de fabricação, tendo sido inclusive comparado com alguns discos feitos especialmente na fábrica americana Bill Smith Custom Records.

Lp Pitty Setevidas

3pSempre se reinventando e tendo a inquietude como uma forte característica, Pitty lava a alma em “SETEVIDAS”. Aprofunda a pesquisa sonora de “Chiaroscuro” (Deck/2009) e traz um rock cru, direto e ao mesmo tempo bastante psicodélico. Gravado ao vivo, com todos os instrumentos tocados simultaneamente, no Estúdio Madeira (SP), “SETEVIDAS” foi produzido por Rafael Ramos e mixado pelo inglês Tim Palmer, que já trabalhou com U2, mixou o clássico “”Ten””, do Pearl Jam, além de David Bowie, Robert Plant, Ozzy Osbourne e outros. O resultado é um som “grande, mas garageiro”.  “Era a linguagem que queríamos” – explica Pitty. Ampliando as experimentações, Pitty e banda incorporaram sutilmente ritmos africanos, especialmente uma herança rítmica do candomblé, que foram trabalhados com a preocupação de não ser caricato, utilizando elementos típicos desse universo (instrumentos como agogô e caxixi) de uma forma diferente, que complementasse o rock da banda. O trabalho de voz, assim como coros e aberturas vocais, vão um pouco além do que apresentaram em “Chiaroscuro” e o som está ainda mais pesado. Como próprio nome sugere, as letras tratam de sobrevivência, resiliência e processos de transformação. Com todas essas referências, o disco traz 10 faixas, todas de autoria da Pitty. Entre elas, músicas como “Deixa Ela Entrar”, “Pequena Morte” e “Boca Aberta”, que ela assina com o guitarrista Martin. Com o restante da banda, que ainda conta com o parceiro de longa data Duda (bateria) e o novo membro Guilherme (baixo), a cantora escreveu “Olho Calmo”. O álbum termina com “Serpente”, música que traz influência indiana com a vocalização de um mantra.”

Lp Pitty Anacrônico

4p

Pitty já havia conquistado o Brasil com o seu primeiro disco, “Admirável Chip Novo”, em 2003. O disco seguinte veio para garantir a sua consagração como um exemplo do verdadeiro rock à  brasileira. O cd “Anacrônico”, segundo trabalho da baiana, foi lançado em 2005 e conquistou o disco de ouro (50 mil cópias). Produzido por Rafael Ramos e masterizado por Brian “Big Bass”  Gardner (Foo Fighters e David Bowie), trazia 13 faixas de um som mais maduro. De acordo com Pitty: “Esse disco é uma seqüência muito natural do primeiro. Ele traz coisas que a gente queria fazer desde o primeiro, mas não tinha o know how”. Algumas das músicas que hoje são favoritas dos fãs estão presentes, como “Memórias”, “Anacrônico”, “Déjà Vu” e a mais calma “Na Sua Estante”. Essa pérola da carreira de Pitty agora ganha sua versão em Lp. A maior qualidade técnica desse formato destaca ainda mais o rock mais seco, direto e mais pesado do álbum. Além disso, o especialíssimo vinil, em edição limitada vermelha.

Lp Pitty Trupe Delirante no Circo Voador

5p

“Chiaroscuro” foi um marco na trajetória da Pitty. É um disco mais maduro, gravado no estúdio montado na casa do baterista Duda, num clima familiar e tranquilo. Sucesso de crítica e público, o álbum acabou revelando um dos maiores hits de sua carreira, a faixa “Me Adora”.

Para registrar esse grandioso momento, Pitty decidiu preparar um show especial e transformá-lo num DVD “mais roots, diferente do anterior, com uma pegada mais direta, privilegiando lados B da minha carreira”, explica. E que, assim como “Chiaroscuro”, também ganha sua versão em vinil.
O novo disco ao vivo traz, além de sua banda oficial (o guitarrista Martin, o baixista Joe e o baterista Duda), a participação do tecladista Brunno Cunha e de dois convidados especiais: Hique Gomez, do grupo “Tangos e Tragédias”, toca violino em “Água Contida”, inspirada numa ária de Carmen, de Bizet; Fábio, da banda Cascadura, canta com Pitty “Senhor das Moscas”, clássico da banda Cascadura, uma das mais importantes do rock da Bahia.
Pitty aproveitou para registrar sua versão de “Se Você Pensa” (Roberto Carlos/Erasmo Carlos) e para lançar a inédita “Comum de Dois”. A música, de autoria de Pitty, Martin, Joe e Duda Machado, surgiu durante os ensaios para o show. “Comum de Dois” é bem dançante e de melodias épicas. “A letra é sobre a noite em que um cara finalmente se assume crossdresser. Como analogia, trata também de liberdade e aceitação das diferenças” – conta Pitty.

 

banners pop rock-01

Comente aqui